segunda-feira, 22 de outubro de 2012

E.M.E.F. Des. Sebastião Nogueira de Lima nas Paralimpíadas Escolares 2012

E.M.E.F. DES. SEBASTIÃO NOGUEIRA DE LIMA, presente nas Paralimpíadas Escolares 2012.

Esta é a sétima edição das Paralimpíadas Escolares que  acontece em São Paulo, e não se pode negar a importância destas competições, pois além de promover a inclusão social, procura descobrir novos atletas que representarão nosso país no Rio-2016.
No Anhembi, onde aconteceram as competições de Bocha, Vôlei sentado, Tênis de mesa e Judô, tivemos o prazer de conhecer alguns dos atletas, bem como suas famílias, além das comissões técnicas e organizadores do evento.
Não dá para não se emocionar ao perceber que limites são superados, colaboração e integração são fundamentais e ainda sobram sorrisos mesmo quando não vencem uma partida.



No judô, observamos força e disciplina, todos estavam empenhados. Foi uma honra poder conversar com alguns destes atletas.


  
      O judoca Davi Dias, da Paraíba,  participou pela primeira vez da Paralimpíadas e nos disse que é necessário muita disciplina e empenho para vencer os obstáculos; revelou também que o governo oferece passagem e hospedagem, mas o principal incentivo vem dos professores.
Quando seus colegas diziam que ele não conseguiria praticar este esporte, ficava aborrecido, mas nunca desanimou, pois acredita que quando a pessoa quer, ela consegue.


A Bocha necessita de equipamentos especiais para cada tipo de deficiência. Superar limites é a principal característica deste esporte.



        Valdomiro Medeiros da Silva Junior, da modalidade bocha, representante do Pará, gentilmente nos concedeu uma entrevista. Ele já participou de Parapan e ganhou uma medalha, apesar do pouco incentivo que recebe do governo. Também  teve muita dificuldade de acordar cedo para treinar, pois o tempo era muito corrido, e  para chegar aqui foi uma luta. "As pessoas não praticam esportes porque não querem,  se eu posso, por que os outros não podem praticar também?"







No Tênis de mesa, presenciamos muito esforço e paciência. Todos estavam bem preparados e foram espetaculares as jogadas que fizeram...



     Mylena Andrade Cordeiro, do tênis de mesa, representante de São Paulo, estava muito feliz e revelou que nunca participou de Parapan e  que este esporte a ajuda a conhecer outras pessoas. Ela se sente bem sendo mais independente. Desde pequena começou no basquete e natação e hoje pratica tênis de mesa. Mandou um recado: "Todos devem tentar praticar algum esporte antes de dizer que não conseguem".








 
O vôlei sentado é um esporte muito lindo, colaboração e resistência têm seu ponto forte. E o pessoal não estava pra brincadeira, todos os jogos foram disputados com muito empenho. e foram espetaculares as jogadas que fizeram...

O Atleta Jean, da modalidade Voleibol Sentado, do estado do Pará, nunca tinha participado de uma paralimpíada, pois no começo ele tinha preconceito de sua deficiência, mas superou com o incentivo do técnico e hoje se sente um vencedor; revelou que antes sentia muitas dificuldades para se locomover por conta das ruas perigosas, pois havia sido assaltado algumas vezes, além do apoio mínimo do governo.


Hoje ele diz "As pessoas que se sentem incapazes de praticar esportes, parem  de se esconder, porque todas são capazes".

"Indescritível é a lição de vida que aprendemos e as sensações que experimentamos hoje  neste evento".
Conexão Teen - Imprensa Jovem - SNL

Acompanhe nossos canais:
blog: www.desebastiao.blogspot.com


Equipe: Conexão Teen:
Repórteres: Ana Carolina Gonçalves, Beatriz Alves, Gabrielle Vieira, Giulia Oliveira, Gustavo Assunção, Jessy
                           Jonathas, e Tamiris Monteiro.
Câmeras:   Adrielly Sabrina, Eduardo Pereira, Gustavo Celotto, Jessica Alves, Luiz Miguel e Samuel Rodrigues.
Redatores: Brian de Jesus, Isaac David, João Máximo e Vanessa Andrade.
Editores:   Lucas Sant'ana e Victor Hugo.
Professores Responsáveis: Meire de Fátima Moralez e Maria Aparecida Machado

Um comentário:

gustavo assunçao disse...

muito bom parabens a equipe jornalistica nota 100 parabenssss